5 dicas práticas para economizar nas compras online

A pandemia chegou com tudo. Mudou nossos hábitos de higiene, transformou nossas relações pessoais, abriu os olhos sobre como usamos nosso tempo e quais são nossas prioridades. Infelizmente, ela também trouxe junto uma crise econômica – que tende a se agravar nos próximos meses. E, vamos combinar, fica difícil pensar em supérfluos quando a gente entra no modo de sobrevivência, né?

Nossos hábitos de consumo também mudaram durante a quarentena. Eu, por exemplo, passei a gastar menos com restaurantes e cafés. Em contrapartida, passei a dar mais atenção para o ambiente em que eu vivo – e comecei a planejar um home office de verdade, porque entendi o quanto isso era essencial para a minha eficiência no trabalho.

Pensando na relação tempo x dinheiro x compras, elaborei uma lista com dicas práticas que eu uso quando quero comprar algo novo. Enfim, funciona comigo – e espero que funcione com você também!

Não, deixar de gastar dinheiro não vai te deixar rica – mas reduzir os gastos pode te ajudar a conquistar aquele sonho que você tem procrastinado ou, simplesmente, te impedir de cair na bola de neve de juros do cartão de crédito. Você também pode economizar para viajar… Enfim, o motivo não importa. É sempre bom racionalizar e enxugar gastos, certo?

1. Economizar nas compras online: primeiro, planeje!

Parece óbvio, mas se planejar é o primeiro passo para não cair em ciladas – isso vale para compras, isso vale para a vida. Se você precisa de algo novo, vale acompanhar os preços do produto por alguns meses em diferentes lojas, até chegar o momento certo de concluir a compra. Isso, é claro, vale apenas para itens que não são urgentemente necessários.

O computador ou o fogão quebrou? Gastos de emergência são apenas parcialmente imprevistos. Quer dizer, você sabe que uma hora as coisas podem dar errado, né? Faz parte da vida. Por isso, é importante sempre estar sempre preparado e manter uma reserva de emergência à mão.

Como economizar em compras online
O mundo é cheio de opções, não é mesmo? Melhor pesquisar e pesquisar de novo! (Photo by Daria Shevtsova).

De qualquer maneira, dá para gastar menos mesmo quando o gasto é um imprevisto: dá uma olhada na dica 3!

2. De olho nos saldos

A Black Friday não é a única data em que os descontos tomam conta das lojas virtuais. Lojas fast-fashion, como a Zara e H&M, possuem saldos sazonais.

Pelo menos duas vezes por ano acontecem os saldos das lojas de moda: geralmente logo depois do Natal até meados de janeiro e outro no final de julho. Esse calendário também é seguido por muitas marcas de sapatos, como Nike e All Star.

Para ter meus gastos controlados com roupa, faço uma lista do que preciso e aguardo os saldos para comprar apenas o que está na lista. Resumindo: compro roupas duas vezes por ano, praticamente.

Como economizar em compras online
Primeiro a lista do que você precisa. Depois, o calendário de compras. (Photo by Christina Morillo)

O calendário de saldos também depende do tipo de produto. Para alimentos perecíveis, como frutas e vegetais, ele acontece no final do dia ou da feira. Para eletrônicos, o saldo de um modelo acontece quase sempre quando um novo é lançado.

3. Cupom válido: o lugar certo para conseguir vouchers de desconto

Para conseguir aquele descontinho extra, uma boa ideia é procurar por vouchers com descontos. Quer uma dica? Sempre antes de comprar qualquer item online, confira antes no site Cupom Válido se não há algum desconto disponível.

O Cupom Válido facilita a tarefa de encontrar cupons de desconto válidos em lojas virtuais. É só colocar o nome da empresa que você deseja no campo de busca e a mágica acontece: o site lista os cupons válidos na loja. Aí, é só usar o cupom na hora de finalizar a compra. Fácil e o seu bolso agradece!

Essa semana, um tênis meu foi roubado e eu comprei um mais barato do que o anterior utilizando o voucher de desconto da Nike. O site ainda oferece vouchers de desconto para sites de viagens como Hoteis.com e AllianzTravel.

4. Seu nome é garimpo: second-hand shops, brechós e bazares

Economia circular está cada vez mais em alta. Ela é boa para o meio ambiente e para quem consome. Ela consiste na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Por isso, comprar itens de segunda mão é uma opção não só positiva para o seu bolso, mas também para o meio ambiente.

Em bazares, brechós e até no market place do Facebook você poderá encontrar aquilo que precisa, quase novo e por um preço muito mais amigável. O site Repassa é um ótimo lugar para encontrar (e revender!) peças de segunda mão. Enfim, é um dos jeitos mais fáceis para economizar nas compras.

5. Economia do compartilhamento para economizar nas compras

A economia de compartilhamento, ou economia colaborativa, consiste basicamente em consumir bens e serviços compartilháveis. Entre os benefícios da economia compartilhada, estão os custos mais baixos, a praticidade, o consumo sustentável e consciente e a troca de experiências entre quem participa. As bibliotecas são um ótimo exemplo de como a economia compartilhada funciona.

Eu e meu namorado, por exemplo, não temos carro e preferimos alugar um sempre que é preciso, em aplicativos como o DriveNow (serviço de compartilhamento da BMW) ou Emmy (uma motocicleta elétrica compartilhada que está por toda a parte aqui em Munique). Isso mantém os nossos custos com transporte quase que zerados. Mas, é claro, só um cálculo de gastos poderá te ajudar a decidir se comprar um carro ou não é a melhor opção.

Drawbertson - Dollar and Ana Wintour
Dinheiro na mão é vendaval #not (Art by @Drawbertson/Instagram)

A economia do compartilhamento pode ser aplicada também no uso de roupas (em vez de comprar novas roupas, que tal montar um bazar de troca de peças que você já não usa mais com suas amigas?), no transporte (aluguel de carros ou aplicativos de carona, por exemplo), na alimentação (conexões com vizinhos para criar um sistema de trocas) ou até durante viagens (você já usou couchsurfing?). Enfim, as possibilidades são inúmeras!

Quais dicas para economizar você já aplica na sua vida?

Você também poderá gostar de...

2 comments

  1. Ótimas dicas. Primeiro passo: mudança de hábito!Segundo passo: confiar, desconfiando. Cuidado com ofertas irresistíveis, cuidado com “vendedores” inescrupulosos, cuidado com golpes. Enfim, aqui é Brasil! Terceiro passo: em tempos pós pandemia, valorize o pequeno empreendedor, valorize o pequeno comerciante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.