Onde se hospedar em Munique?

Onde se hospedar em Munique - Pexels - Photo by Leslie del Moral

Se você começou a pesquisar o preço dos hotéis em Munique, na Alemanha, para um roteiro de 1, 2 ou 3 dias provavelmente já percebeu que os valores são mais altos que a média de outras capitais europeias. É, Munique é a cidade mais cara da Alemanha. Quando o assunto é hospedagem, a oferta na capital da Baviera é ainda menor em relação a outros lugares, enquanto o custo de vida na cidade é mais alto. O resultado são hospedagens com valores mais altos do que você provavelmente está disposto a pagar.

Abaixo, listei os melhores bairros para se hospedar em Munique, quais os melhores hostels da cidade e dicas de como encontrar hotéis baratos:

Melhores bairros para se hospedar em Munique

Cada bairro de Munique possui uma atmosfera particular. Se você tem poucos dias na cidade e pretende apenas explorar o centro, então Altstadt-Lehel é o melhor lugar. Mas há outras opções mais práticas, com vida noturna mais agitada ou mais tranquilas. Veja quais os hotéis e hostels com melhores recomendações em cada bairro de Munique:

Altstadt-Lehel

Poucos minutos a pé dos principais pontos turísticos, como a Marienplatz (a praça principal de Munique), Viktualienmarkt e do Englischer Garten. O bairro Altstadt-Lehel é, definitivamente, a melhor opção para quem viaja pela primeira vez para Munique – e também a zona mais elegante e cara da cidade.

Hotel Torbräu – É um dos hotéis mais antigos de Munique, e recebeu seu primeiro hóspede em 1490. O hotel familiar de 4 estrelas oferece um café da manhã caprichado. Diárias a partir de € 169.
Louis Hotel Localizado no Viktualienmarkt, este hotel boutique tem vista panorâmica e decoração clássica moderna. Diárias a partir de € 266.
Mandarin Oriental – Um luxuoso hotel 5 estrelas bem no coração de Munique. Um dos diferenciais é a vista do terraço de 360 graus do skyline do centro da cidade, com suas igrejas e prédios históricos. O restaurante Matsuhisa oferece culinária nipo-peruana, além do tradicional kafee und kuchen alemão no chá da tarde; no wellness center, sauna finlandesa e banho turco, além de uma academia completamente equipada. Diárias a partir de € 600.

Hauptbahnhof

A região da estação central de trens de Munique, chamada Hauptbahnhof, não é uma das regiões mais bonitas (é a minha menos preferida, para ser sincera), mas é muito prática – já que está pertinho do centro da cidade (alguns minutos a pé e você estará em Marienplatz!) e oferece muitas opções de hospedagem. É aqui também onde estão a maioria dos hostels de Munique.

Maxvorstadt

Quer ficar por dentro do burburinho noturno da cidade? Então Maxvorstadt é o seu lugar. A região concentra grande número de bares e restaurantes, porque é uma área universitária. É em Maxvorstadt onde está a maior concentração de museus da cidade. Mais: é pertinho do centro da cidade e do Englischer Garten – menos de 30 minutos andando.

Schwabing

Um pouco ao norte de Maxvorstadt está Schwabing, outro bairro recheado de bares, cafeterias e restaurantes, concentrados em sua maioria na avenida Leopoldstrasse (estações de U-Bahn Giselastraße e Münchner Freiheit; U3 e U6). É uma boa região para quem quer ficar nas proximidades do Englischer Garten.

Entre os highlights de Schwabing está o biergarten do lago Kleinhesseloher. Nas proximidades do biergarten, é possível alugar pedalinho nos dias de verão.

Glockenbach e Gärtnerplatz

Entre Altstadt e o rio Isar, está a bela Gärtnerplatz, uma praça com uma fonte famosa por suas flores coloridas, e o bairro Glockenbach, área LGBT friendly e conhecida pela variedade de restaurantes e cafés. Em Gärtnerplatz está o Staatstheater, um teatro com operettas e musicais na agenda. Populares áreas coloridas de Munique, por ali frequentam gente de todas as idades, de famílias a grupos de adolescentes que se reúnem na praça para bater papo durante o verão.

A região ainda conta com inúmeras marcas independentes de artesãos e pequenos negócios super charmosos. Os primeiros pubs promovendo igualdade sexual nessa região, aliás, foram inaugurados já na década de 60. Enfim, Glockenbach é o bairro de Munique perfeito para quem gosta de estar imerso em cultura – e fica nas proximidades do Viktualienmarkt!

Au-Haidhausen

Mais afastado do centro, o Au-Haidhausen é um bairro tranquilo e perfeito para famílias. Perto do rio Isar, o bairro possui muitas áreas verdes e cervejarias. Ali também está o Deutsches Museum, museu de ciências e tecnologia (um dos maiores museus de ciências naturais do mundo!).

Munique é uma cidade bike-friendly, com muitas ciclovias e ciclofaixas. Se você optar por um bairro mais afastado, como o Au-Haidhausen e Schwabing, pense com carinho na opção de se locomover pela cidade de bicicleta. Há opções de companhias de compartilhamento de bicicletas espalhadas por toda a cidade, como a MVV/MVG (autoridade de trânsito da cidade). O patinete elétrico também tem feito sucesso por aqui. A Tier e Lime são empresas que oferecem o serviço de compartilhamento de patinetes.

Onde se hospedar em Munique: encontre o melhor preço e reserve seu hotel

Booking.com

Onde se hospedar em Munique durante a Oktoberfest?

Se você pretende visitar Munique durante a Oktoberfest, esteja preparado para preços de hotéis ainda mais altos. Como há uma oferta muito restrita de acomodação na cidade, vale a pena reservar o hotel com pelo menos seis meses de antecedência.

A Oktoberfest acontece na estação de U-Bahn (linhas U4 e U5 do metrô) Theresienwiese e, portanto, essa é a região mais indicada de hospedagem durante a Oktoberfest.

Como encontrar hotel barato em Munique?

Para garantir a hospedagem com melhor custo benefício em Munique, a dica é planejar a viagem com pelo menos seis meses de antecedência e explorar a cidade em baixas ou média temporada, como primavera e outono, quando o clima é agradável e é possível conhecer os principais pontos turísticos com menos filas e ao ar livre. O verão em Munique é vibrante e cheio de festivais e atividades gratuitas ao ar livre, então pode ser uma ótima ideia visitar a cidade nessa estação se você curte este tipo de passeio.

No inverno, no mês que antecede o Natal, os preços de hospedagem sobem por causa do turismo nos mercadinhos de Natal da cidade. Por isso, essa temporada também pede um planejamento bem antecipado.


Melhores hostels em Munique

A maior parte dos hostels de Munique está localizada na região de Hauptbahnhof. Mas é possível garimpar bons achados em outras regiões da cidade também:

Wombats Pertinho de Hauptbahnhof, já me hospedei aqui e gostei da experiência (apesar de não gostar da região de Hauptbahnhof). A estrutura do hostel é moderna, o atendimento é 24 horas, os quartos limpinhos, há computadores para uso compartilhado, mesa de bilhar e um bar. Wombats é uma rede de hostels charmosinhos com acomodações também em Viena, Londres e Budapeste.

Euro Youth Hotel Munich Também pertinho de Hauptbahnhof, este hostel está localizado em um edifício histórico de 1880, e oferece um buffet livre de café da manhã. No bar do hostel, você encontrará as tradicionais cervejas bávaras e uma tela de projeção para assistir eventos esportivos.

THE 4YOU Hostel & HotelMais um hostel na região de Hauptbahnhof! A estrutura é um pouco mais simples e, por isso, a estada costuma ser mais barata do que as outras opções. Os quartos são espaçosos e na área social há um bar e mesa de bilhar. O hostel ainda oferece kickboard para aluguel.

HI Munich Park Youth Hostel Está localizado no bairro de Thalkirchen, em Munique, a 5 minutos a pé do zoológico e a 10 minutos de metrô do centro de Munique. O albergue da juventude está fora das áreas recomendadas de Munique, mas perto de transporte público . Serve um buffet de café da manhã e tem até um bistrô onde oferece almoço e jantar. Enfim, para quem prefere se hospedar em um lugar mais tranquilo.

+ Vai viajar para Munique? Então veja essa lista de costumes alemães que foram um choque cultural e prepare-se!

Esse post faz parte de uma blogagem coletiva. Leia também outros posts super interessantes sobre o tema hospedagem:
1. Dani Turismo – Hotel no Rio de Janeiro
2. Viajante Móvel – Onde ficar em Monte Verde, com dicas pet friendly e pousadas românticas 
3. 6 Viajantes – Onde se hospedar em Punta del Este
4. Elizabeth Werneck – Hotel Fazenda RJ: Final de semana no St. Robert com crianças
5. Destinos Por Onde Andei… – Hospedagem no Porto, Portugal
6. Vamos Viajar pra onde Agora – Dica de Hospedagem em Aracaju
7. Uma Viagem Diferente – Hotéis no Rio de Janeiro: Guia Completo
8. Let’s Fly Away – Hotel romântico em Campos do Jordão: o lindo L.A.H. Hostellerie
9. Viajante Econômica – Onde ficar: seleção de hotéis em Santos e região
10. Experiência Barbara – Onde ficar em Ilhabela para diferentes tribos!
11. De Lugar Nenhum – Hotel perto do aeroporto de Guarulhos

Outros posts sobre Munique e arredores:

O que fazer em Munique, Alemanha: roteiro de 1, 2 ou 3 dias

Palácio Nymphenburg Munique Alemanha

A capital da Baviera é muito mais do que Oktoberfest! Munique é uma cidade cheia de história, com muitas cicatrizes em seus prédios, mas também é cheia de encantamento. Veja abaixo o que fazer em Munique, na Alemanha, em um roteiro de viagem de 1, 2 ou 3 dias! Bem provável que três dias não sejam o suficientes para conhecer tudo o que a cidade oferece – mas, definitivamente, é um bom começo.

Se você está com viagem marcada, saiba que Munique é uma cidade com hospedagem cara. Pensando nisso, elaborei esse guia prático de onde se hospedar em Munique, com os melhores hotéis em cada bairro e hosteis da cidade.

Munique em 1 dia: explorando o centro histórico

Marienplatz

Tudo começa em Marienplatz, coração do centro histórico onde está a bela prefeitura da cidade. Marienplatz é o centro de Munique desde que a cidade foi fundada, em 1158. É ali que todo turista começa a explorar a cidade!

Ali está o belíssimo prédio neo-gótico da nova prefeitura (Neues Rathaus, em alemão). Repare bem nos bonequinhos no alto do edifício: o Munich Glockenspiel, datado de 1908, contém estatuetas representando histórias do passado de Munique que giram em dois níveis diariamente às 11h, 12h e 17h (o programa das 17h não funciona de novembro a fevereiro).

Viktualienmarkt

O Viktualienmarkt é um mercado ao ar livre cheio de alma! Ele começou como um mercado de fazendeiros e se tornou uma popular área de compras gourmet. O que não falta ali é tradição: ele existe há pelo menos 200 anos. São cerca de 110 revendedores que vendem frutas, verduras, frutas tropicais, carnes, caça, aves, queijos, peixes, pães e assados, especiarias e flores.

Odeonsplatz

Impossível passar batido pela Odeonsplatz. A fachada amarelo claro da Igreja Theatine, pode ser vista de longe. Ali também está o maior palácio em uma cidade da Alemanha: The Munich Residence. A Câmara do Tesouro, fundada em 1565 pelo duque Albrecht V, guarda mais de 1250 obras de arte, incluindo joias e medalhas da coroa bávara.

Munique em 2 dias: passeio nos parques da cidade

Olympiapark

O parque foi construído para os Jogos Olímpicos de Munique de 1972 (daí o nome!), e impressiona pelas construções de metal que dão ar futurista ao lugar. Ali você encontrará o Aquário Sea Life, o Estádio Olímpico e a Torre Olímpica, além de um pequeno lago onde nadam cisnes. Durante o verão em Munique, por ali também acontece o Open Air Kino, um cinema ao ar livre.

Englischer Garten

Considerado um dos maiores parques urbanos do mundo, com seus 375 hectares de área verde, o Englischer Garten guarda pequenos tesouros, como vários biergärten, áreas nudistas e, claro, os famosos surfistas do Eisbach, que aparecem diariamente.

Monopteros, no Englischer Garten

No Lago Kleinhesserloher é possível andar de pedalinho no verão. Ali também está o See Haus, um restaurante e biergarten com vista para o lago. Nas proximidades da área sul do Englischer Garten estão dois museus interessantes: Haus der Kunst e o Museu Nacional Bávaro.

Munique em 3 dias: museus e palácios

Nymphenburg – Datado de 1675, o Palácio de Nymphenburg (Schloss Nymphenburg) serviu de residência de verão aos governantes da Baviera. É possível visitar a área interna do castelo, com seu museu (entrada paga), e o jardim do castelo (entrada gratuita). É definitivamente um passeio que vale muito a pena! O Palácio de Nymphenburg, inclusive, foi o local de nascimento do rei Ludwig II, famoso por ter construído o Castelo de Neuschwanstein e por ter sido patrono do compositor Richard Wagner.

Museus de Munique – Munique é casa de inúmeros museus – há certamente um para cada gosto! Para quem ama carros, o Museu da BMW. Arte clássica? Antiga Pinacoteca! Arte moderna é na Pinakothek der Moderne ou no Museu Brandhorst (o prédio, aliás, é lindo!). Para conhecer mais sobre a Baviera, o Museu Nacional da Baviera. Para saber mais sobre o nazismo, visite o NS-Dokumentationszentrum München, no qual estão documentadas as consequências do regime nazista e o papel da cidade como capital do movimento.

O que fazer domingo em Munique?

Se você pretende conhecer a cidade aos domingos, esteja preparado para encontrar as lojas fechadas, já que domingo é dia de folga oficialmente. As lojas geralmente funcionam das 9h às 20h horas de segunda a sexta; e até às 16h aos sábados. Restaurantes, no entanto, funcionam normalmente aos domingos.

Aos domingos alguns museus cobram apenas 1 euro na entrada – eles costumam funcionar apenas de terça a domingo, das 10h às 18 h.

Onde comer em Munique?

Se você está em Munique, então deve apreciar o melhor da comida bávara! Abra a sua mente para o que você encontrará de diferente na terra do rei Ludwig II:

Comida bávara

O café da manhã bávaro é minha refeição preferida por aqui. Ele consiste em weisswurst, bretzl e mostarda doce. Para acompanhar, cerveja! Sim, muitos bávaros bebem cerveja pela manhã. Mas, se assim como eu você prefere um cappuccino, fique à vontade também. Você irá encontrar o café da manhã bávaro em muitos Biergärten, mas eu recomendo o café da manhã no Kaisergarten. Em dias lotados, o atendimento está longe de ser o mais amigável, mas o ambiente e o cardápio com boas opções compensam.

No almoço ou jantar, a pedida é o Schweinshaxe, joelho de porco defumado acompanhado geralmente de repolho ou knödel de batata (um tipo de nhoque). E não estranhe se o Kaiserschmarrn aparecer como sugestão de prato principal no cardápio. Acompanhado de molho de maçã, esse prato da confeitaria austríaca é muito consumido nos Alpes assim mesmo, como refeição principal – e não sobremesa! É um daqueles costumes alemães que causam estranheza no primeiro contato.

Platzl, o ponto de encontro das cervejarias

O Platzl é uma rua que mais lembra uma praça, pertinho de Marienplatz. Ali está o Hofbräuhaus, cervejaria construída em 1589 pelo Duque Maximiliano I da Baviera como uma extensão da cervejaria Staatliches Hofbräuhaus.

Do outro lado da rua está a Augustiner am Platzl, a cervejaria mais antiga de Munique ainda em atividade – ela existe desde 1328! O prédio antigo da Augustiner, no entanto, ficava localizado em um mosteiro fora das muralhas da cidade. Até 1589, data da fundação da cervejaria Hofbräu, os monges agostinianos forneceram cerveja para a família real bávara Wittelsbach.

Biergärten

O que não faltam em Munique são Biergärten! Os mais famosos são o Biergarten am Chinesischen Turm, no Englischer Garten, Augustinerkeller, o mais antigo da cidade, e o Viktualienmarkt Beergarden, bem no centrinho histórico.

Munique em cada estação do ano

A energia de Munique muda muito em cada estação do ano. Se na primavera as caminhadas no parque ficam mais frequentes para aproveitar os dias mais longos, no verão é tempo de aproveitar os festivais e o clima bom tomando sol nas margens dos riachos que cortam o Englischer Garten. A melhor época para conhecer Munique é durante a primavera ou verão. No outono, os hotéis ficam lotados por causa da Oktoberfest. Veja o que fazer em Munique em cada estação do ano:

  • O que fazer em Munique na primavera: É quando acontece uma versão mais pacata e menos lotada da Oktoberfest: a Frühlingsfest. O festival acontece no mesmo lugar da famosa Oktoberfest – em Therensienwiese -, e lembra muito a estrutura do maior festival da cidade: conta com parque de diversões para as crianças e duas tendas que servem cerveja. A estrela da festa é a Frühlingsfestbier, uma cerveja sazonal com aromas de mel e caramelo disponível apenas entre meados de fevereiro e meados de maio. A festa ainda conta com um enorme mercado de pulgas e exposição de carros antigos. 

    A primavera também é um ótimo período para se aventurar nas trilhas nas montanhas alpinas ou fazer um piquenique em um dos lagos da região.
  • O que fazer em Munique no verão: Munique se enche de vida no verão! Há muita coisa acontecendo por toda a parte – de cinemas ao ar livre, concertos de música clássica gratuitos e festivais de rua com música e street food. É também uma ótima época para explorar os lagos da região e até fazer um churrasco na beira do Isar. A lista de atividades é grande e, por isso, fiz um post completo sobre o que fazer em Munique no verão e aproveitar a cidade ao ar livre.

  • O que fazer em Munique no outono: O clima começa a mudar e a chance de dias mais chuvosos aumenta. É também quando acontece a Oktoberfest!  Por isso, não se esqueça de manter sempre um casaco e um guarda-chuva na bolsa caso vá aproveitar a festa.

    No outono, é tempo também de wandern – talvez, o hobby mais alemão que existe! Um ditado alemão diz que “não há clima ruim, apenas roupa errada”. Por isso mesmo, os alemães caminham em parques e nas florestas próximas a Munique para catar cogumelos até quando o clima não está tão favorável assim. Se você curte natureza, pode ser uma boa ideia se juntar a eles!

  • O que fazer em Munique no inverno: Com dias curtos e clima instável fica difícil bater perna na cidade. Nesse caso, o charme do inverno mora nas feirinhas de Natal espalhadas por Munique (que acontecem do último final de semana de novembro até o Natal). No inverno, atrações como o Castelo de Neuschwanstein e as montanhas dos Alpes ganham um ar mágico por causa da neve. E, se você é fã de esportes, não faltam estações de esqui na região – Garmisch é uma das mais famosas.

    Quer mergulhar de vez em uma experiência cultural? Então vá a uma sauna! Em Munique, existem saunas públicas – a sauna Müllersches Volksbad, inaugurada em 1901 em estilo art noveau é uma das mais famosas. Atenção: os alemães costumam frequentar as saunas nus por questão de higiene e é, definitivamente, uma das experiências culturais mais intensas que você pode ter por aqui.

Onde se hospedar em Munique

Munique é uma cidade turística e, durante a Oktoberfest, fica muito difícil encontrar hotéis com bom custo benefício. Por isso, programe-se com bastante antecedência (pelo menos 6 meses antes) caso deseje visitar a cidade nessa época do ano (do dia 15 de setembro a meados de outubro). Veja quais os melhores bairros e onde se hospedar em Munique.

Booking.com

Este artigo faz parte de uma blogagem coletiva sobre roteiros de viagem. Veja também os posts de outros blogs de viagem participantes:
+ Roteiro de viagem para a cidade do Porto
+ Mochilão pela Ásia – Roteiro de 53 dias de Viagem
+ O que fazer em Socorro – roteiro de fim de semana
+ O que fazer em Madri – 1 dia
+ Costa Oeste da Flórida: Roteiro de 7 dias de carro
+ Roteiro no Centro de Florianópolis: explorando a pé o centro histórico
+ Como planejar e fazer um roteiro de viagem?
+ Roteiro de viagem maravilhosa pelo México
+ Roteiro de igrejas católicas para visitar em Santos
+ Roteiro de Viagem: Belo Horizonte em 2 dias
+ Roteiro de 15 dias na China: uma viagem mãe e filha

Outros posts sobre a Alemanha

Verão em Munique: 19 ideias para aproveitar a cidade ao ar livre

Verão em Munique - Biergarten

O verão em Munique é único! E, apesar de a cidade estar bem longe do mar, o verão por aqui não perde nada para outras cidades costeiras. E isso é tão verdade que no verão a gente tenta ficar na Alemanha para aproveitar ao máximo tudo o que Munique oferece nessa estação do ano – mesmo que isso signifique abrir mão de outros destinos badalados nessa época.

Sim, há muito o que fazer em Munique no verão! Abaixo, listei os meus 19 passeios ao ar livre preferidos. Alguns passeios ainda não fui, mas estão na minha lista há um tempo e pretendo assim que o calor chegar (e a pandemia acabar, claro).

1. Opera für Alle

A magia da Opera für Alle em Munique

A Bayerische Staatsoper (Ópera do Estado da Baviera) promove concertos abertos ao público e gratuitos no verão. Os concertos da Münchner Opernfestspiele (Festival de Ópera de Munique) geralmente acontecem em determinados sábados do mês de julho, bem frente ao Nationaltheater, no centro da cidade, e você pode conferir a agenda aqui.

Leve uma toalha para se acomodar no chão, alguns snacks e aproveite o clima descontraído com boa música!

2. Tollwood

O Tollwood é um festival cultural e ambiental com proposta de defesa dos direitos humanos, bem-estar animal e do meio ambiente. Ele acontece duas vezes por ano: no verão e a no inverno (quando ele mais se parece um mercadinho de Natal).

No verão, geralmente o Tollwood tem uma vibe de circo e acontece no Olympiapark. Por lá, você encontrará barraquinhas com comidas de vários países, tendas de música e uma área para concertos (em alguns casos, pagos). A entrada é gratuita e o evento acontece nos meses de junho e julho.

3. Nadar e tomar sol no Eisbach

Verão em Munique - Eisbach
Verão em Munique: que tal um banho gelado no Schwabinger Bach?

É um dos meus programas de verão em Munique preferidos. Nos dias quentes, o parque lota com grupos fazendo pique-niques à beira do Eisbach, o riacho artificial de 2 km que corre dentro do Englischer Garten. Se tiver coragem, dê um mergulho na água gelada (“Eisbach” literalmente significa “riacho de gelo”)!

4. Passar o dia em um dos lagos perto de Munique

Lago Starnberger em um dia de verão

Se você estiver cansado da cidade (difícil!), pode ser uma boa ideia explorar os lagos dos arredores de Munique. Alguns bem famosos são o Lago Starnberger (25km, 30 minutos de trem) e o Lago Tegernsee (55km, 1h10 de trem). Nesses lugares existem áreas com gramados e píer na beira da água, além de restaurantes e ciclovias.

5. Piscinas públicas

Passar o verão nas piscinas públicas, conhecidas como Freibäder, é um costume dos alemães. A Dantebad é uma das maiores piscinas de Munique (a única piscina aquecida ao ar livre que funciona também no inverno). A Naturbad Maria Einsiedel é uma piscina abastecida com água do Rio Isar, que corta Munique – não estranhe se encontrar nudistas por ali. Já a Ungererbad é rodeada por gramados, possui toboágua para as crianças, além de quadras de vôlei de praia e campo de futebol.

Para horários e endereços, visite o site da SWM.

6. Open Air Kino

No verão, pipocam cinemas ao ar livre em Munique – há até estilo drive-in. O mais famoso deles é o Kino am Olympiasee, localizado no Olympiapark. O cinema funciona todos os dias no verão, a partir das 19h. Os bilhetes são vendidos apenas online e alguns filmes são exibidos em inglês.

7. Biergarten

Existe coisa mais alemã do que aproveitar o dia de verão em um Biergarten? Eu acho que não! Os Biergärten ficam lotados nessa época do ano e é essa mesmo a graça.

Os meus preferidos: o Seehaus, nas margens do Lago Kleinhesseloher, no Englischer Garten. O Biergarten da Torre Chinesa, também no Englischer Garten, é famosíssimo entre os turistas. Para um bom café da manhã bávaro (versão mais arrumadinha), o Kaisergarten é uma ótima opção – apesar do serviço nem sempre simpático. Bom, o que não faltam são Biergärten em Munique!

Dica: Munique é uma cidade em que os custos de hospedagem são relativamente altos. Para conquistar melhores preços de hotéis, planeje a viagem com antecedência. Veja quais os melhores bairros e onde se hospedar em Munique.

8. Munique de bicicleta: bike na beira do Isar

Ok, aqui é o Eisbach no Englischer Garten – mas vale também!

Munique é uma cidade com ótimas ciclovias, porque andar de bike aqui não é apenas um programa de lazer, mas um tipo de transporte que as pessoas usam no dia a dia. E, por isso mesmo, as regras devem ser respeitadas.

Um dos percursos mais legais para aproveitar Munique de bicicleta é o caminho que sobe o Rio Isar, e passa por Icking.

9. Que tal um sorvete de sabor nada óbvio?

Uma sorveteria específica ganhou fama por causa dos seus sorvetes de sabores inusitados: a Der Verrückte Eismacher. Com decoração que parece ter saído de “Alice no País das Maravilhas”, a sorveteria vende sorvete de sabores como bolognesa, cheeseburger e bacon.

Mas se você é do time que prefere os sabores mais tradicionais, experimente a Bartu (eles tem um quiosque no Englischer Garten). Os sorvetes de lá têm a fórmula bio. Meus sabores preferidos? Figo e New York Cheesecake. Muito, muito bons!

10. Churrasco na beira do Rio Isar

É um costume entre os alemães se reunir na beira do Rio Isar para churrascos. Uma grelha, um pouco de fogo, batatas embrulhadas no alumínio, pimentões no palito e o churrasco alemão está preparado!

Mas, atenção: em algumas áreas essa prática é proibida. Veja as regras para fazer o seu churrasco na beira do Isar ou em um dos parques da cidade aqui.

11.Passear no Jardim Botânico de Nymphenburg

Se você gosta é adora plantas, uma boa ideia pode ser visitar o Jardim Botânico de Nymphenburg. Lá, são cultivadas cerca de 19.600 espécies e subespécies de plantas. Aproveite para conhecer os interiores do Palácio de Nymphenburg, um palácio barroco de 1675 que serviu como morada de verão dos governantes da Baviera.

12. Fim de tarde no café da Faculdade de Arquitetura

Um dos lugares mais disputados para assistir o pôr-do-sol no verão em Munique é o café da Faculdade de Arquitetura, o Café im Vorhoelzer Forum. De lá, é possível ter a vista do skyline da cidade e dos Alpes enquanto toma um drinque com os amigos.

13. Bons drinques no Kulturstrand

Falando em bons drinques, no verão Munique também ganha bares com espreguiçadeiras e areia para você curtir o verão como se estivesse na praia. O mais famoso deles é o Kulturstrand, na beira do Rio Isar, com música e eventos culturais.

14. Pôr do sol no Olympiapark

Olympiapark: um pôr do sol com 360 graus de vista para o skyline de Munique

Além do café da Faculdade de Arquitetura, muita gente se reúne na montanha do Olympiapark para assistir o pôr do sol com 360 graus de vista.

Isso depois de um passeio no parque, que foi construído para receber os Jogos Olímpicos de Verão de 1972, um dos cartões-postais mais famosos da cidade.

15. Suco no Virtualienmarkt

O centro histórico de Munique é uma graça e por isso não poderia deixar de estar aqui um passeio pelo Virtualienmarkt, certo? Com suas tendas de frutas, embutidos e até Biergarten, vale a pena parar ali nem que seja para tomar um suco fresquinho depois de bater perna nas vielas do centro.

16. Dança na Praça dos Museus

Dança no pátio em um dos museus na Königsplatz

Há quem ame dançar. Nesse caso, vale a pena dar uma espiada nos grupos que se reúnem bem nos vãos dos museus de Munique. Grupos de apaixonados por tango e forró (sim, forró!) se reúnem por ali.

17. Colher morangos, amoras, mirtilos e framboesas

Taí um passeio que eu estou adiando há tempos, mas quero muito fazer. Em Munique, no verão é possível ir a uma fazenda de morangos (ou amoras, framboesas e mirtilos) e colher a fruta do pé.

Funciona assim: você paga um valor fixo, geralmente em torno de 10 euros, e pode levar uma caixa da fruta para casa (e comer lá dentro à vontade enquanto colhe). Alguns lugares ainda possuem um café, com bolos, tortas e sobremesas feitas com as frutas colhidas por ali mesmo. Uma experiência deliciosa!

18. Descer o Isar de bote inflável

Para quem curte um pouco de adrenalina, descer o Isar de bote é o programa perfeito para um verão em Munique! Nessa época, os alemães se reúnem com amigos e fazem até festas no bote. A descida é tranquila, mas em alguns trechos é preciso muito cuidado – principalmente em época de chuvas, quando troncos e galhos ficam presos entre as pedras.

A rota de descida do Isar geralmente começa em Icking (dentro de Munique, o uso de botes é proibido) e passa por hidrelétricas. Minha dica? Esteja com alguém que já conheça o percurso, porque alguns trechos são, de fato, perigosos. Você irá passar por algumas ilhas e praias de pedra onde os grupos se reúnem… É muito, muito legal!

19. Bahnwärter Thiel

Verão em Munique - Bahnwärter Thiel
Bahnwärter Thiel: onde há arte por toda a parte

O Bahnwärter Thiel é um lugar que nem todo mundo conhece e totalmente fora dos roteiros tradicionais sobre o que fazer em Munique. É um espaço criativo que mais lembra Berlim, é verdade.

Trata-se de um conglomerado de bondes e vagões de metrô, contêineres pintados e um guindaste, equipado com gôndolas flutuantes e carruagens, onde acontecem concertos, mercados de pulgas, noites de cinema, leitura… Enfim, é uma área cultural bem interessante e vale a pena visitá-la para descobrir o que está acontecendo por lá.

Nos meses de maio em junho, em Landshut, uma cidade a 70km de Munique, acontece o Landshuter Hochzeit 1475. No festival, que acontece a cada 4 anos, cerca de 2400 pessoas se reúnem para celebrar um casamento medieval entre um duque e uma princesa que aconteceu em 1475. Vale a pena visitar!

Outros posts sobre a Alemanha

Soinsee: um lago escondido nos Alpes bávaros

Soinsee - Lago nos Alpes Bávaros

Aos poucos, a vida está voltando ao normal aqui na Alemanha. Quer dizer, caminhamos para o “novo normal” – talvez. Agora, podemos sair de casa e encontrar amigos sem correr o risco de levar uma multa por isso. As máscaras, no entanto, viraram regra em locais fechados como transportes públicos e supermercados. Na porta das lojas, há sempre um vidrinho com álcool em gel para que higienizemos as mãos antes de entrar.

Na última semana, decidimos aproveitar os primeiros dias de liberdade e sol para fazer uma trilha nos arredores da cidade, já que é verão em Munique A escolhida? A trilha para Soinsee, um lago escondido no alto das montanhas dos Alpes bávaros (a 1.458 metros de altitude!), que fica congelado de seis a oito meses por ano.

A trilha para Soinsee: como chegar

Com até doze metros de profundidade, o Soinsee está localizado no município de Bayrischzell. O lago só pode ser acessado a pé a partir de Bayrischzell ou Spitzingsee.

Osterhofen: uma vilinha com as famosas construções bávaras

Por isso, pegamos um trem de Munique até Osterhofen (cerca de 1h20), município que faz parte de Bayrischzell, e seguimos a pé até a trilha para Soinsee. Eis a trilha que seguimos:

A trilha é relativamente fácil e apenas nos quilômetros finais se tornou cansativa de verdade.

Soinsee: o início da trilha
Soinsee: o início da trilha

Como estamos na primavera, as paisagens dos Alpes ganharam cores e cores por causa das flores. Rosas, azuis, lilases, muitos e muitos amarelos. Os campos abertos, as vistas lá do alto das casinhas isoladas e as montanhas ao redor… Absolutamente tudo idilicamente bonito!

Clássica: uma foto com as florzinhas da trilha para o Soinsee

O que me encantou de verdade foram os pequenos riachos que correm a montanha. À medida que você chega perto do topo da montanha onde está localizado o lago e acompanha com o olhar o caminho que a água faz, percebe uma cachoeira caindo logo à frente.

Lá no alto da montanha, grupos de trilheiros se reuniam para piqueniques à beira das águas verde esmeralda do Soinsee. Uma mulher decidiu se arriscar nas águas geladas e um labrador nadava empolgado. Uma enorme pedra cortava a paisagem e o lago também.

Soinsee: onde grupos se reúnem para piqueniques

Não há cabanas, nem abrigos na trilha e no lago. Por isso, não se esqueça de levar bastante água e snacks. Como era feriado, os restaurantes e cafés da pequena Osterhofen também estavam todos fechados.

Alguns trilheiros se aventuravam a ir ainda mais alto. Nós, no entanto, decidimos voltar… É que o cansaço da primeira trilha do ano já estava instalado.

Devagar a gente vai longe – dizem.

Soinsee: quando ir?

O Soinsee é um lago que fica congelado até oito meses por ano. Por isso, o melhor período para visitá-lo é no fim da primavera e durante todo o verão, quando as paisagens já ganharam mais cor e o gelo derreteu.

Onde se hospedar

A trilha para Soinsee é perfeita para ser feita em um day trip a partir de Munique, mas se você preferir ficar na região pra explorar outras trilhas e apreciar a paisagem com calma, vale a pena se hospedar em uma das tradicionais guesthouses bávaras, como o Exklusives Alpenchalet, com sauna e jacuzzi, e o DEVA Hotel Alpenhof, com piscina e spa.

Outros posts sobre a Alemanha

Dia em fotos: é inverno em Munique!

Casa rosa aos arredores do castelo de Nymphenburg, em Munique, na Alemanha

Ah, boas notícias diretamente do hemisfério norte: nesse final de semana a neve abriu oficialmente o inverno aqui na Alemanha!

Eu, que só havia visto neve no alto de montanhas ou – bem timidamente – no final da estação, fiquei muito feliz quando acordei, olhei pela janela e lá estava… tudo branquinho, branquinho. Aliás, quase todas as coisas ficam mais bonitas com uma porção de neve em cima – tipo chantilly no topo do café, né?

Palácio Nymphenburg Munique Alemanha

O problema é que, em dias assim, a única vontade é ficar lendo um livro e tomando chocolate quente o dia todo!

Para combater a malemolência, decidimos fazer um passeio pelo palácio de Nymphenburg (nymphenburg = castelo da ninfa). Construído em 1664, o lugar é um dos pontos turísticos mais famosos de Munique (de fácil acesso, fica dentro da cidade então preguiça de inverno não é desculpa) e foi residência de verão dos reis da Baviera.

O palácio também é conhecido pelo parque ao redor que é enorme e parece ser bem bonito – digo, parece já que, por causa da neve, não deu muito bem para conhecer. Ah, não é preciso pagar nada para circular no parque!

Prova de que o passeio é super romântico: vimos um casal vestidos de noivos sendo fotografados por ali e um homem, de joelhos, pedindo a namorada em casamento.

Aproveitando que o dia estava tão gostoso, levei a câmera para passear também! :)

cafeteria retrô

chocolate quente com creme no topo em munique

casa rosa munique2

mariana em munique

casa rosa munique

Oktoberfest em Munique: o que saber!

Oktoberfest em Munique, na Alemanha: o que é imperdível.

Beber cerveja em caneca de um litro, dançar em cima da mesa e fingir que sabe cantar velhas músicas alemãs. Tudo isso resume bem a Oktoberfest de Munique, na Alemanha… Mas ela não é só isso!

Cerveja, a dona da festa

Sim, é verdade que a Oktoberfest é a festa da cerveja! Mas, ironia ou não, ela só é vendida dentro das tendas (a caneca de 1 litro custa 10 euros, em média, e deve ser paga na hora). E nem sempre é possível entrar nas tendas!

São 14 grandes barracas de cervejarias da cidade e todas são MEGA disputadas (a minha preferida é a Hacker-Festzelt – o teto dela imita o céu da Baviera, gente!) e, aos finais de semana, se você não tiver reserva, pode ser que tenha que esperar mais de uma hora pela boa vontade do segurança para liberar o acesso…

oktoberfest munich tent
Oktoberfest: onde biscoitos do amor, tendas de cerveja e barracas com brincadeiras tem convivência pacífica

Ficou interessado em fazer uma reserva? Calma. Saiba que só é possível reservar mesas inteiras e elas também são hiper disputadas, uma vez que a cada ano poucas reservas são liberadas. Eu explico: se você conseguiu fazer uma reserva em 2015, tem prioridade ano que vem. Mas geralmente são os alemães, que vão todos os anos à festa, os donos das reservas… E, claro, poucos abrem mão do privilégio!

A boa notícia: se conseguir fazer uma reserva, você (e cada um da sua mesa!) paga apenas a consumação mínima, que geralmente é duas canecas de cerveja e um prato típico. Conseguiu entrar sem reserva? Pague só o que consumir!

oktoberfest munich weinstub
Quer tomar cerveja? Então encare as filas para entrar nas tendas. Fora, só bons drinks!

Um parque de diversões retrô

Nem só de cerveja vive a Oktoberfest! Fora das tendas, as atrações são outras. Para matar a fome, há barraquinhas de sanduíches com linguiça, carne de peixe e steak. Dica: vá de weisswurst, salsicha branca típica da Baviera, acompanhada de mostarda doce (em média, 7 euros). É uma delícia! Geralmente os bávaros comem a iguaria com pretzel pela manhã mas, na minha opinião, é o lanche perfeito pra matar a fome durante a Oktoberfest.

oktoberfest munich
poderia ser o Hopi Hari, mas é Oktoberfest

Acredite se quiser: a Wiesn (como a comemoração é chamada por lá), é uma festa família. Além das barraquinhas de comidas, há muitos brinquedos, como carrinhos de bate-bate, roda gigante e carrossel. Por isso, durante o dia é bem comum encontrar a criançada circulando. É um grande parque de diversões! Talvez seja por isso que a festa comece às sete da manhã e termine às 23h… Cedo para os padrões brasileiros, não?

Existe romantismo na Alemanha

A Oktoberfest, na verdade, surgiu como uma corrida de cavalos em comemoração ao casamento do Rei Luis I com a princesa Teresa, em outubro de 1810. Romântico demais! E lá vai mais açúcar: o nome do parque onde acontece a festa é Theresienwiese (gramado de Teresa, em alemão). E a doçura não termina por aí… Diga ~olá, lebkuchenherz~, biscoitos de mel decorados que são tradição na festa e acompanham uma mensagem fofa – tipo “eu amo cerveja“!

oktoberfest munich hearts
biscoitos em forma de coração: ah, o amor

Tá namorando? O laço do vestido conta tudo!

Quer entrar no clima da festa? Então vá vestindo um dos trajes típicos da Baviera! Enquanto os homens vestem o lederhosen, bermuda e suspensório feitos de couro de cabra, bezerro ou veado ( os mais baratos, são vendidos por 100 euros, em média), as mulheres investem no dirndl (palavra que está no top 5 das mais difíceis de serem pronunciadas!).

A vestimenta feminina é composta por vestido, blusinha branca e avental. E preste atenção no laço do avental! É que laços feitos na direita significam que você é comprometida. Do outro, livre leve e solta! Acho, inclusive, que deveria ter um indicativo masculino também…

oktoberfest munich wiesn
poderia ser meu namorado e eu… mas não é!

O conjunto feminino mais baratinho encontrado em lojas comuns (há lojas de luxo com preços que ultrapassam o céu!) sai por cerca de 130 euros. Não quer gastar tanto? Procure por brechós especializados ou outlets espalhados pela cidade. Há vários – principalmente no centro -, e eles ficam abertos até mesmo quando está rolando a festa.

Dica: pertinho do Viktualienmarkt (um dos pontos turísticos de Munique!), há o outlet Wies’n Tracht & mehr. Comprei meu dirdnl (30 euros), a blusa (10 euros) e o avental (10 euros) lá! E a variedade é incrível.

P.S.: Deixei meu dirdnl na casa do namorado! Assim que puder, faço um post só com fotos do vestido!