5 dicas práticas para economizar nas compras online

A pandemia chegou com tudo. Mudou nossos hábitos de higiene, transformou nossas relações pessoais, abriu os olhos sobre como usamos nosso tempo e quais são nossas prioridades. Infelizmente, ela também trouxe junto uma crise econômica – que tende a se agravar nos próximos meses. E, vamos combinar, fica difícil pensar em supérfluos quando a gente entra no modo de sobrevivência, né?

Nossos hábitos de consumo também mudaram durante a quarentena. Eu, por exemplo, passei a gastar menos com restaurantes e cafés. Em contrapartida, passei a dar mais atenção para o ambiente em que eu vivo – e comecei a planejar um home office de verdade, porque entendi o quanto isso era essencial para a minha eficiência no trabalho.

Pensando na relação tempo x dinheiro x compras, elaborei uma lista com dicas práticas que eu uso quando quero comprar algo novo. Enfim, funciona comigo – e espero que funcione com você também!

Não, deixar de gastar dinheiro não vai te deixar rica – mas reduzir os gastos pode te ajudar a conquistar aquele sonho que você tem procrastinado ou, simplesmente, te impedir de cair na bola de neve de juros do cartão de crédito. Você também pode economizar para viajar… Enfim, o motivo não importa. É sempre bom racionalizar e enxugar gastos, certo?

1. Economizar nas compras online: primeiro, planeje!

Parece óbvio, mas se planejar é o primeiro passo para não cair em ciladas – isso vale para compras, isso vale para a vida. Se você precisa de algo novo, vale acompanhar os preços do produto por alguns meses em diferentes lojas, até chegar o momento certo de concluir a compra. Isso, é claro, vale apenas para itens que não são urgentemente necessários.

O computador ou o fogão quebrou? Gastos de emergência são apenas parcialmente imprevistos. Quer dizer, você sabe que uma hora as coisas podem dar errado, né? Faz parte da vida. Por isso, é importante sempre estar sempre preparado e manter uma reserva de emergência à mão.

Como economizar em compras online
O mundo é cheio de opções, não é mesmo? Melhor pesquisar e pesquisar de novo! (Photo by Daria Shevtsova).

De qualquer maneira, dá para gastar menos mesmo quando o gasto é um imprevisto: dá uma olhada na dica 3!

2. De olho nos saldos

A Black Friday não é a única data em que os descontos tomam conta das lojas virtuais. Lojas fast-fashion, como a Zara e H&M, possuem saldos sazonais.

Pelo menos duas vezes por ano acontecem os saldos das lojas de moda: geralmente logo depois do Natal até meados de janeiro e outro no final de julho. Esse calendário também é seguido por muitas marcas de sapatos, como Nike e All Star.

Para ter meus gastos controlados com roupa, faço uma lista do que preciso e aguardo os saldos para comprar apenas o que está na lista. Resumindo: compro roupas duas vezes por ano, praticamente.

Como economizar em compras online
Primeiro a lista do que você precisa. Depois, o calendário de compras. (Photo by Christina Morillo)

O calendário de saldos também depende do tipo de produto. Para alimentos perecíveis, como frutas e vegetais, ele acontece no final do dia ou da feira. Para eletrônicos, o saldo de um modelo acontece quase sempre quando um novo é lançado.

3. Cupom válido: o lugar certo para conseguir vouchers de desconto

Para conseguir aquele descontinho extra, uma boa ideia é procurar por vouchers com descontos. Quer uma dica? Sempre antes de comprar qualquer item online, confira antes no site Cupom Válido se não há algum desconto disponível.

O Cupom Válido facilita a tarefa de encontrar cupons de desconto válidos em lojas virtuais. É só colocar o nome da empresa que você deseja no campo de busca e a mágica acontece: o site lista os cupons válidos na loja. Aí, é só usar o cupom na hora de finalizar a compra. Fácil e o seu bolso agradece!

Essa semana, um tênis meu foi roubado e eu comprei um mais barato do que o anterior utilizando o voucher de desconto da Nike. O site ainda oferece vouchers de desconto para sites de viagens como Hoteis.com e AllianzTravel.

4. Seu nome é garimpo: second-hand shops, brechós e bazares

Economia circular está cada vez mais em alta. Ela é boa para o meio ambiente e para quem consome. Ela consiste na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Por isso, comprar itens de segunda mão é uma opção não só positiva para o seu bolso, mas também para o meio ambiente.

Em bazares, brechós e até no market place do Facebook você poderá encontrar aquilo que precisa, quase novo e por um preço muito mais amigável. O site Repassa é um ótimo lugar para encontrar (e revender!) peças de segunda mão. Enfim, é um dos jeitos mais fáceis para economizar nas compras.

5. Economia do compartilhamento para economizar nas compras

A economia de compartilhamento, ou economia colaborativa, consiste basicamente em consumir bens e serviços compartilháveis. Entre os benefícios da economia compartilhada, estão os custos mais baixos, a praticidade, o consumo sustentável e consciente e a troca de experiências entre quem participa. As bibliotecas são um ótimo exemplo de como a economia compartilhada funciona.

Eu e meu namorado, por exemplo, não temos carro e preferimos alugar um sempre que é preciso, em aplicativos como o DriveNow (serviço de compartilhamento da BMW) ou Emmy (uma motocicleta elétrica compartilhada que está por toda a parte aqui em Munique). Isso mantém os nossos custos com transporte quase que zerados. Mas, é claro, só um cálculo de gastos poderá te ajudar a decidir se comprar um carro ou não é a melhor opção.

Drawbertson - Dollar and Ana Wintour
Dinheiro na mão é vendaval #not (Art by @Drawbertson/Instagram)

A economia do compartilhamento pode ser aplicada também no uso de roupas (em vez de comprar novas roupas, que tal montar um bazar de troca de peças que você já não usa mais com suas amigas?), no transporte (aluguel de carros ou aplicativos de carona, por exemplo), na alimentação (conexões com vizinhos para criar um sistema de trocas) ou até durante viagens (você já usou couchsurfing?). Enfim, as possibilidades são inúmeras!

Quais dicas para economizar você já aplica na sua vida?

Como mudar a vida em 90 dias

Jane Birkin - como mudar de vida em noventa dias

Viajar por mais de um ano faz a gente ter noção do que precisa de verdade. Pasta de dente, escova, desodorante são itens básicos. Algumas peças de roupa e um sapato confortável são essenciais. Do outro lado, o creminho antirrugas é luxo, mas de vez em quando a gente merece. Vestido preto é bom ter para usar em ocasiões especiais…

Mas é só depois de carregar malas cheias – e pesadíssimas – que a gente percebe o quanto ter um monte de coisas pode ser um peso e não a solução. Nesse tempo à deriva por aí, também percebi a importância de planejar e ter metas – desenvolvi até uma certa ansiedade sempre que pensava no próximo passo. Viajando, também entendi que tempo de qualidade é a chave para uma vida saudável e realizada. Por isso, decidi estabelecer os passos para os próximos noventa dias.

Mudar a vida em noventa dias: será que dá?

Cheguei na semana passada em São Paulo para visitar a família e preparar os próximos passos da viagem – ou, melhor dizendo, da vida. Vou passar três meses por aqui e isso significa que voltei para a minha zona de conforto. Por enquanto, comprar pãozinho no mercado deixou de ser aventura. E isso pode ser bom!

Faz pouco tempo que voltei para meu antigo lar, mas já percebi que mudei muito. Eu era acumuladora – só isso explica a quantidade de livros, revistas, roupas e sapatos no meu quarto. Produtos para cabelo, esmalte e perfume… A lista é infinita. Definitivamente, não cabem mais a velha e a nova Mariana no mesmo lugar. Os sonhos cresceram e eu preciso de espaço para eles. Sinto muito, cacarecos!

O método CANVAS Pessoal (ou Business Model You)

Utilizar métodos de organização (e visualização de planos!) como bullet journal pode te ajudar a tirar sonhos do papel. O bullet journal consiste na técnica de anotar em um diário listas bem simplificadas do que você pretende fazer no dia a dia. Deixa a rotina organizada e faz de você uma pessoa mais eficiente. Mas, enquanto o bullet journal me ajuda no dia a dia, o método CANVAS dá o tom para metas pessoais ousadas.

O que é o CANVAS Pessoal?

Na hora de montar um negócio, uma das técnicas utilizadas para enxergar o futuro a curto, médio e longo prazo da empresa é usar uma folha de papel para escrever os objetivos e desafios. Na vida pessoal, também é possível aplicar o método CANVAS. Basicamente, ele consiste em dividir uma folha de papel nos blocos abaixo e responder algumas perguntas.

1. Recursos principais: quem é você?
O que você tem? Quais são os seus talentos? Do que você gosta? O que você sabe fazer?

2. Atividades-chave
O que você faz? Qual é o seu diferencial em relação aos outros? Quais são suas atividades favoritas?

3. Segmento de Clientes
Quem você gostaria de ajudar? Quem você ajuda?

4. Proposta de valor
Como você ajuda os outros? Como você contribui para os outros?

5. Canais
Como as pessoas te conhecem? Como você ajuda o outro? Como as pessoas sabem quem é você?

6. Relacionamento com clientes
Como você interage? Como você se relaciona ou comunica com as pessoas que você ajuda?

7. Parcerias principais
Quem te ajuda? Com quem você trabalha? Quem apoia você?

8. Fonte de receitas e benefícios
O que você ganha? O que ganha em troca ajudando os outros?

9. Estrutura de custos
O que você dá? Do que você vai abrir mão (tempo, energia, conhecimento, etc.) para ajudar?

Montei meu CANVAS. E agora?

A partir daí você deve destacar os pontos fortes e trabalhar os pontos fracos. Parece meio vago lendo assim, é verdade. Mas coloque no papel o seu maior sonho. Depois, enumere os passos que deve seguir para chegar lá – e também tudo aquilo que deve abrir mão. Com tudo isso na folha, você poderá identificar os pontos falhos e minimizar os riscos.

Por meio do CANVAS eu percebi qual a minha principal meta a longo prazo e, a partir de então, estabeleci pequenas metas que devem ser cumpridas até eu chegar lá. O mestrado e o trabalho voluntário são algumas delas.

Se quiser saber mais sobre o CANVAS, dê uma olhada no material que a Academia Sebrae preparou, que explica bem o método. Também há o livro Business Model you: o Modelo de Negócios Pessoal para quem deseja mergulhar nesse universo.

Livros feministas - Simone de Beauvoir, Chimamanda e Virginia Wolf
Literatura feminista: Beauvoir, Wolf e Adichie, as eleitas de novembro

90 dias: Lista de metas a curto prazo

Preparei uma lista de coisas para ler-fazer-conhecer nos próximos noventa dias. Após preparar meu CANVAS pessoal com metas para curto, médio e longo prazo, eu cheguei a conclusão de que a lista abaixo são as metas que devem ser executadas nesse período. Também é uma maneira de incluir novos hábitos e deixar minha rotina mais interessante.

Saúde

– Correr meia-maratona
Detox à vista! Uma semana sem carne vermelha por mês
– Aprender um novo esporte – SUP ou surfe, provavelmente!
Substituir doces por frutas
– Praticar yoga

Work, work, work!

– Superar o primeiro nível de alemão
– Participar do workshop de fotografia
– Fazer o IELTs
– Fazer cursos de gestão e moda para turbinar o currículo
– Criar meu plano de negócios – ou pelo menos o CANVAS

Dinheiro

– Começar a investir 50% do que eu ganho
– Aumentar minha receita

Novas experiências

– Fazer trabalho voluntário em empoderamento feminino
– Conhecer uma nova cidade perto de São Paulo
Customizar um móvel de madeira
– Pintar o quarto
– Organizar trabalho voluntário na Índia
– Dirigir
– Assistir um filme clássico por semana
– Ler um livro clássico por semana
– Ler sobre o budismo e conhecer um templo

Consumo

– Doar roupas
– Vender algumas peças para brechó
– Vender livros e revistas para sebos
– Recuperar acessórios e peças de roupa
que são, guess what, passíveis de recuperação

Menos é mais!