Comprando make no Paraguai: Miss Rôse vale a pena?

maquiagemparaguaia

Nesse meio tempo sumida por aí, fiz uma pausa e viajei de carro para o Paraguai. A intenção era fazer um post com algumas lojas legais por lá, mas definir Ciudad del Este como surreal é pouco. Muitos táxis malucos, gente falando o (incompreensível) guarani, filas imensas nos dois pontos gastronômicos da cidade (Burger King e Mc Donalds), trânsito caótico. Loucura, loucura! Atravessar a ponte da Amizade é uma experiência única… e garimpar depois da travessia também. Por isso, nem me atrevi a tirar a câmera da bolsa!

Enfim, para quem está em Foz do Iguaçu, quer comprar perfumes ou maquiagem sem sair do conforto – e pagar barato por isso – eu recomedo o Duty Free de Puerto Iguazú, na Argentina. E você ainda faz a festa na parte das bebidas (a Amarula custava 12 dólares, gente!). Você não vai encontrar MAC, Nars e Chanel, mas vale a visita.

Vamos ao que interessa, as maquiagens paraguaias. Ou nem tão paraguaias assim. Esses itens são importados de Hong Kong e vendem aqui no Brasil também. Mas não por um precinho tão bom, quer ver?

E a gente começa pelos piores: os blushes. Cada um custou menos de R$ 5. O cremoso tem uma embalagem bem resistente – aliás, embalagem é um diferencial no quesito “maquiagens baratinhas”, e a Miss Rôse é realmente boa nisso. Mas a cor (número 6) é um horror. É um rosa meio neon, que blush algum deveria ousar ser. Meio que choca as pessoas na rua, sabe? Por isso ele ganhou o status de batom mate na minha necessaire. Já o blush em pó (esse com a embalagem super parecida com aquela vintage da Bourjois), é muito (muito!) pigmentado. E eu ainda não consegui dosar a quantidade do pó. Não gostei.

Eis a máscara para cílios. Com uma embalagem muito amor, me conquistou à primeira vista. Ela dá volume (mas não é uma Colossal da vida) e também alonga (não é uma Diorshow, que fique bem claro!). Ela tem um custo-benefício OK para quem custou R$ 5. Mas não chega nem perto das minhas máscaras preferidas. Vai fazer bonito no dia a dia. Tá bom já, né?

Ah, o mais querido de todos, o kajal! Por incríveis R$ 2, eu me arrependo por não ter comprado mais dez iguais. Quem quer olho marcado, encontra nele o seu melhor amigo. Recomendadíssimo.

Você também poderá gostar de...

12 comments

  1. Sou super a fim de conhecer esse DutyFree argentino, já ouvi bons comentários sobre ele. Eu sou atrapalhada com bons blushes, imagine com os pigmentados demais hahaha. Me imagino um palhacinho.
    Ainda terei um kajal :)
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.