Garimpo da semana: brechó Capricho à Toa, em São Paulo

Sapatos garimpados no Brechó Capricho à Toa, na Vila Madalena, em São Paulo.

Há um tempo fiz uma listinha aqui no blog com 19 coisas que eu queria fazer/ser que me tornariam uma pessoa mais interessante. Não sei se, de fato, tudo isso me tornou mais interessante… Mas a verdade é que estou cada vez mais perto da pessoa que eu quero ser! Menos consumista, mais pé no chão. E o brechó Capricho à Toa me ajudou nessa tarefa.

Se você não leu a listinha, já te adianto. O décimo item diz assim: “não gastar mais que R$ 100 em um sapato, roupa ou acessório”. Sentiu o drama? Em outras palavras, encontrar roupas e acessórios por esse preço tem sido difícil até em lojas de departamento. Tive que dizer adeus à Riachuelo, C&A e Renner e mergulhei em um universo novo: os brechós!

E coisas incríveis aconteceram, acredite.

Todo o meu dinheiro agora vai para uma poupancinha que envolvem outras metas que me deixam ainda mais feliz, como viagens, cursos e… Comida. Recomendo! E conheci também muitos brechós que detonam aquela ideia de lugar-empoeirado-cheio-de-coisas-velhas. Vou apresentar todos eles aqui no blog. O primeiro deles (que é meu passeio habitual de sábado) é o Capricho à Toa!

A sala de vestidos do brechó Capricho à Toa, em São Paulo
A sala de vestidos do brechó Capricho à Toa, em São Paulo

A mágica e colorida sala dos vestidos

Capricho à Toa: os achados mais legais do brechó

Uma das minhas maiores descobertas, o Capricho à Toa fica em São Paulo, na Vila Madalena, em uma casa muito charmosa. Lá, os itens são divididos em salas: uma para os sapatos, uma para os vestidos, uma para as saias, e assim vai. Os preços dificilmente superam a casa dos cem reais – a não ser que seja um casaco de marca mega famosa ou bolsa idem. Aliás, tem sempre uma bolsa Michael Kors dando pinta por lá! E, olha, você encontra sim itens de boa qualidade, quase novos, por preços surrealmente bons. Eu digo, eu provo!


Peguei e levei! Scarpin de spikes Kurt Geiger Carvela, por R$ 79; sandália de tira da Schutz, R$ 39 (essa comprei com a etiqueta, sem uso!) e scarpin anabela da Aldo, por R$ 29. Pechincha, né?

Mas nem tudo são flores. Como é muito difícil ter peças repetidas, as chances de você se apaixonar por um item que não tem no seu tamanho são altas. Aí, você esperta que é, faz como eu: compra uma numeração três vezes maior para levar “um dia” na costureira, que ela ajusta. Não faça isso! Não se engane! Tem que ter auto controle até quando as peças são baratas, sim.


Paixão não correspondida

Essa saia aí em cima é um dos casos de paixão não correspondida. Toda linda de couro com correntes. Na etiqueta dizia 34, mas quando vesti entrou só em uma perna. Perdi a chance de fazer um bom negócio: da Bo.Bô, ela custava R$ 69! Sai frustrada, mas a vida tem dessas.

Brechó Capricho à Toa
Rua Heitor Penteado, 1096 – Casa 8
Sumarezinho / Perdizes – São Paulo
(pertinho do metrô Vila Madalena!)
Segunda à sábado: 9h30 às 18h30
Fechado aos domingos e feriados

Você também poderá gostar de...

11 comments

  1. Vim parar no seu blog só por causa desse post, rsrs… Amo esse brechó e sei bem como é se apaixonar por uma peça e não ser meu número.
    Lindos sapatos, ótimos achados!

  2. Oi Mariana!
    Poxa vida, que bacana seu propósito de não gastar tanto em roupas! Sem dúvidas vc fez descobertas ótimas, como esse brechó!
    Menina, aquela sandália da Schutz foi o MEGA achado né?
    Pena que aqui na minha cidade não tem coisas legais assim…
    Quando for em SP, darei um pulinho lá!
    Beijo!
    Blog Sobre Makes e Balanças

  3. Tenho muita vontade de encontrar brechós assim na minha cidade, mas seguindo essa linha só nas cidades vizinhas, rs! Amei a sandália da Schutz, e o preço? Amei mais ainda! haha! Também tenho tentado aderir um estilo de vida mais “pé no chão” e ler esse post me deu ainda mais animação! <3
    Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.