Absolute Vintage: o brechó mais famoso de Londres!

Absolute Vintage London Brechó Absolute Vintage London Brechó Absolute Vintage Brechó Absolute Vintage, em Londres Absolute Vintage London

(Não sei se vocês concordam, mas) Para um brechó ser realmente bom ele precisa ter um combo de variedade + organização + preço amigo. Boa curadoria também, claro. Por isso, minhas expectativas eram altas para conhecer o Absolute Vintage. É que o brechó é super recomendado e está em Londres, uma das cidades mais ecléticas do mundo e berço de grandes estilistas. De lá só poderiam sair coisas maravilhosas e ótimas barganhas, certo? Ah, a história não é bem assim…

Hello, Absolute Vintage!

O galpão localizado em uma ruazinha pacata é lotado de roupas e acessórios do chão ao teto – mesmo. À primeira vista, o ambiente pode parecer meio perturbador: a impressão que se tem é de que é preciso uma vida inteira para fazer um bom achado. Acredite nos feelings garimpadores, porque essa impressão não é completamente errada.

É uma delícia se perder entre os vestidos separados por estampas (o ponto forte do lugar). Por lá, não faltavam opções de botas, vestidos e bolsas. E lenços, luvas e alguns chapéus.

Como é de se esperar, a grande variedade é de roupas femininas. Mas isso não impede que se faça bons achados na pequena área reservada aos homens. Por lá, as jaquetas jeans (55 pounds, em média) tinham um espaço especial. Mas, veja bem, precisamos falar desses preços…

Preço: o vilão número 1 do brechó

Os valores das peças vendidas no Absolute Vintage me deixaram um pouco chateada, confesso. As jaquetas jeans masculinas, por exemplo, custavam cerca de R$ 250. E, convenhamos, esse não é um preço nada bom. A grande parte das roupas também não era propriamente vintage e possuía qualidade duvidosa. Seda? Algodão? Linho? Nada disso. Alguns vestidos de poliéster custavam atrevidos 30 pounds. É poliéster, é roupa usada e, veja bem, está caro.

Na verdade, eu gostei mesmo foi das gravatas. Dava até vontade de começar uma coleção de gravatas borboleta estampadas! Mas, falando em preços, uma satchel bag roxa (Cambridge Satchel original!) voltou dos anos 2010 e estava dando pinta por lá. Uma belezinha. <3 O valor? 55 pounds (uma nova custa 125p no site da marca). As botas de couro custavam, em média, 35 pounds. Já as bolsas do mesmo material custavam cerca de 20 pounds – e muitas delas também estava em mal estado, com o couro esfarelando, sabe?

Mas, ah, eles possuíam uma seção muito amor: a SALE, claro. Nela, duas meninas norueguesas davam gritinhos de euforia a cada vestido preto liso e de comprimento mídi que achavam por cinco pounds. Quer dizer: temos muito o que aprender com o minimalismo nórdico, né não?

A lição que fica…

Para resumir bem, acho que se você tem curiosidade vale a visita. Mas, na minha opinião, temos melhores opções em São Paulo, onde é possível achar sandálias da Schutz por menos de R$ 40. Em Londres, talvez os bazares e outlets valham mais a pena. Ou então as charity shops espalhadas por toda a cidade e que possuem preços maravilhosos (já achei uma penteadeira art deco por 50 pounds!!!). Enfim, na próxima visita à cidade darei chance a outros brechós. The garimpo never ends, babe!

Serviço Absolute Vintage

Hanbury Street, 15
Londres, E1 6QR, Reino Unido

Aberto todos os dias, das 11h às 19h

Camden Town, um lugar especial em Londres

Camden Town movimentada

Eu confesso que para escrever esse texto coloquei uma trilha sonora muito especial: Amy Winehouse! E, não por acaso. A cantora cresceu nesse bairro tão especial chamado Camden Town, em Londres.

Mas eu não sabia disso quando escolhi Camden Town para me hospedar. O motivo foi outro: Camden Town é um dos lugares mais maravilhosos que eu já conheci – eu já havia passado pelo bairro em uma das viagens feitas pela cidade e foi paixão à primeira vista. O lugar transborda vida, arte e é onde tudo acontece. Eu poderia até morar aqui, acho (e olha que eu não sou a maior fã de Londres – acho o estilo de vida muito corrido, sabe).

Camden Town movimentada
As ruas de Camden Town estão sempre cheias de turistas… Mas tudo bem.

Por que visitar Camden Town?

Passei dez dias em Londres para fazer um curso na London Fashion College. As manhãs e tardes eram corridas, mas reservei algumas horinhas só para passear tranquilamente por Camden. O lugar é repleto de mercadinhos de rua, com brechós, lanchonetes, food trucks, lojas repletas de camisetas de bandas e tudo de novo & mais antigo que você pode desejar.

Charles Dickens viveu aqui. Morrissey também. Resumindo: Camden Town é um desses lugares maravilhosos para estar. É inspirador. E eu acho que é um privilégio também.

Estátua de Amy Winehouse em Camden Town.
Estátua em homenagem a Amy Winehouse – que cresceu no bairro!

Camden Town: como chegar lá

Camden Town fica em um bairro no norte da cidade de Londres e chegar lá é muito fácil: é só pegar a linha norte do metrô e descer em, veja só, Camden Town. Sem truques.

Camden Town - Graffitti
As fachadas são famosas em Camden Town. Mas olha esse graffitti… <3

 

Camden Town - Fachadas
As famosas fachadas 3D de Camden Town.

Os famosos street markets de Camden Town

As fachadas em 3 dimensões são muito famosas. Por ali, assim que sair do metrô, você encontrará um viaduto com a inscrição Camden Lock. Esse é um dos mercadinhos mais famosos da região. Mas, enfim, não é preciso ter muito roteiro para conhecer o lugar. A única regra é: seja curiosa! Assim como Notting Hill, há tanta coisa em Camden Town que o passeio vale o dia inteiro. Se você gosta de brechós, ilustrações ou simplesmente de acessórios fora do comum, Camden Town é para você. Se procura um coturno, casaco militar ou uma capa de chuva transparente e bem estilosa (que agora todo mundo usa por lá) você certamente encontrará em uma dessas lojinhas. Maravilhoso.

Camden Town - Lustres
Lustres – ou imagine só o teto de um quarto assim?
Camden Town - Market
Os markets possuem brechós, lojas de acessórios, tatuadores e comida, claro!

Stables Market é outro mercadinho da região, com cerca de 700 lojas (!). Vale reparar na arquitetura do local, que abrigava estábulos (daí o nome) e um hospital para cavalos antes de 1900 (!!). A cidade se reinventa todos os dias, enquanto o novo e velho convivem aceitando suas diferenças.

Camden Town - Vestidos com ilustrações
Um pouco de tule, alguns quadrinhos e um tanto bom de criatividade = vestidos originais

 

Camden Town - Proud Wonderland
Proud. Wonderland. E eu já amo esse lugar!
Camden Town - Open Minded
Um mercadinho open minded <3

É definitivamente um lugar único e que vale a visita. Diria até que é um lugar bastante eclético. Tão eclético que, infelizmente, vi algumas meninas inglesas arranjando confusão com três turistas asiáticas. Pois é, tem gente de todo tipo mesmo: então é bom ficar de olho. E longe de confusões, por favor.

Notting Hill: 5 razões para visitar

Feirinha de antiguidades em Notting hill. Foto: Mariana Gabellini.

Depois de ficar pouco menos de uma semana em Londres, já tenho meu lugar preferido na cidade: Notting Hill! Alguém pode dizer: “clichê, hein?”. Mas, vem cá, Notting Hill não é clichê por acaso…
Aos sábados, as ruas do bairro londrino respiram arte. Música, moda, antiguidades, gastronomia… Tudo de um jeito despretensioso e nada afetado. Até me lembra a feirinha da Benedito Calixto em São Paulo – mas com muito, muito mais variedade. Londres tem tudo que eu amo em São Paulo, só que multiplicado por mil. Então prepare-se para TMI nesse post!

notting hill houses

1. Arquitetura arco-íris de Notting Hill

Quando você sai do metrô passa por uma rua incrível de casas vitorianas brancas. Mas à medida que caminha, as residências ganham cores em suas portas… Até que atingem o grau máximo de felicidade: muitas casas juntinhas umas das outras em tons de rosa, roxo, azul, amarelo e laranja! Maravilhoso!

2. Bazar de labels – para sonhar

Por lá existe um bazar com peças novas, mas de coleções passadas, de marcas que vão de Louboutin a Vivienne Westwood com itens como sapatos, bolsas e roupas. Mas não se engane: as etiquetas não são a grande atração do lugar.

bazar notting hill

Se der uma passadinha por lá, aproveite para reparar nas peças dos vários estilistas: modelagens, estampas e texturas inusitadas, tudo à la Carrie… Como se a vida fosse um grande teatro.

Pena que as peças são só para sonhar mesmo… Com a cotação atual real/libra, é preciso pensar duas vezes até antes de tomar um sorvete! O preço dos Loubies aí de cima? 330 pounds. Ouch!

3. Garimpo no mercado de pulgas

Quer comprar prataria? Tem. Correntinhas, brincos e pulseiras? Sim, senhorita. Se é do tipo que coleciona canecas, a variedade então é imensa! E para quem adora um achado vintage, as bolsas de couro (ou não) são uma boa pedida.

notting hill vintage market2

notting hill vintage market purses2

Mas, na minha opinião, o que mais vale a pena são os…

4. Um paraíso de… chapéus

Em Londres, para todo lugar que você olha há meninas usando chapéus! Os modelos de aba larga são os mais comuns, mas não são os únicos, claro. Cores, tamanhos e modelos: não importa! Cada uma com seu estilo.

Aliás, a dupla chapéu + loafer parece uniforme – e tem lá seu charme, né? Eu que deixei os meus chapéus em casa (minha mega coleção de três itens! hahaha) senti a tentação de provar alguns modelos. O problema? O precinho: 25 pounds (ou cerca de R$ 150), em média. Sorry mas não rolou, babe.

5. Yey! A comida é boa e barata

Agora que você economizou dinheiro não comprando um chapéu, merece uma quiche de queijo. Ou uma paella, hambúrguer e até pão de queijo!

notting hill food

É que por toda a feira há barraquinhas de diferentes países… O pão de queijo não é tão barato assim (custava 2 pounds), mas o combo de cinco tipos de queijos franceses por apenas 5 pounds valia a pena. #chegadequeijo

P.S.: Esse post poderia se chamar Notting Hill para mãos-de-vaca e ainda assim faria muito sentido, right?