Absolute Vintage: o brechó mais famoso de Londres!

Absolute Vintage London Brechó Absolute Vintage London Brechó Absolute Vintage Brechó Absolute Vintage, em Londres Absolute Vintage London

(Não sei se vocês concordam, mas) Para um brechó ser realmente bom ele precisa ter um combo de variedade + organização + preço amigo. Boa curadoria também, claro. Por isso, minhas expectativas eram altas para conhecer o Absolute Vintage. É que o brechó é super recomendado e está em Londres, uma das cidades mais ecléticas do mundo e berço de grandes estilistas. De lá só poderiam sair coisas maravilhosas e ótimas barganhas, certo? Ah, a história não é bem assim…

Hello, Absolute Vintage!

O galpão localizado em uma ruazinha pacata é lotado de roupas e acessórios do chão ao teto – mesmo. À primeira vista, o ambiente pode parecer meio perturbador: a impressão que se tem é de que é preciso uma vida inteira para fazer um bom achado. Acredite nos feelings garimpadores, porque essa impressão não é completamente errada.

É uma delícia se perder entre os vestidos separados por estampas (o ponto forte do lugar). Por lá, não faltavam opções de botas, vestidos e bolsas. E lenços, luvas e alguns chapéus.

Como é de se esperar, a grande variedade é de roupas femininas. Mas isso não impede que se faça bons achados na pequena área reservada aos homens. Por lá, as jaquetas jeans (55 pounds, em média) tinham um espaço especial. Mas, veja bem, precisamos falar desses preços…

Preço: o vilão número 1 do brechó

Os valores das peças vendidas no Absolute Vintage me deixaram um pouco chateada, confesso. As jaquetas jeans masculinas, por exemplo, custavam cerca de R$ 250. E, convenhamos, esse não é um preço nada bom. A grande parte das roupas também não era propriamente vintage e possuía qualidade duvidosa. Seda? Algodão? Linho? Nada disso. Alguns vestidos de poliéster custavam atrevidos 30 pounds. É poliéster, é roupa usada e, veja bem, está caro.

Na verdade, eu gostei mesmo foi das gravatas. Dava até vontade de começar uma coleção de gravatas borboleta estampadas! Mas, falando em preços, uma satchel bag roxa (Cambridge Satchel original!) voltou dos anos 2010 e estava dando pinta por lá. Uma belezinha. <3 O valor? 55 pounds (uma nova custa 125p no site da marca). As botas de couro custavam, em média, 35 pounds. Já as bolsas do mesmo material custavam cerca de 20 pounds – e muitas delas também estava em mal estado, com o couro esfarelando, sabe?

Mas, ah, eles possuíam uma seção muito amor: a SALE, claro. Nela, duas meninas norueguesas davam gritinhos de euforia a cada vestido preto liso e de comprimento mídi que achavam por cinco pounds. Quer dizer: temos muito o que aprender com o minimalismo nórdico, né não?

A lição que fica…

Para resumir bem, acho que se você tem curiosidade vale a visita. Mas, na minha opinião, temos melhores opções em São Paulo, onde é possível achar sandálias da Schutz por menos de R$ 40. Em Londres, talvez os bazares e outlets valham mais a pena. Ou então as charity shops espalhadas por toda a cidade e que possuem preços maravilhosos (já achei uma penteadeira art deco por 50 pounds!!!). Enfim, na próxima visita à cidade darei chance a outros brechós. The garimpo never ends, babe!

Serviço Absolute Vintage

Hanbury Street, 15
Londres, E1 6QR, Reino Unido

Aberto todos os dias, das 11h às 19h

Garimpo da semana: brechó Capricho à Toa, em São Paulo

Sapatos garimpados no Brechó Capricho à Toa, na Vila Madalena, em São Paulo.

Há um tempo fiz uma listinha aqui no blog com 19 coisas que eu queria fazer/que me tornariam uma pessoa mais interessante. Não sei se, de fato, tudo isso me tornou mais interessante… Mas a verdade é que estou cada vez mais perto da pessoa que eu quero ser! Menos consumista, mais pé no chão.

Se você não leu a listinha, já te adianto. O décimo item diz assim: “não gastar mais que R$ 100 em um sapato, roupa ou acessório”. Sentiu o drama? Em outras palavras, encontrar roupas e acessórios por esse preço tem sido difícil até em lojas de departamento. Tive que dizer adeus à Riachuelo, C&A e Renner e mergulhei em um universo novo: os brechós!

E coisas incríveis aconteceram, acredite.

Todo o meu dinheiro agora vai para uma poupancinha que envolvem outras metas que me deixam ainda mais feliz, como viagens, cursos e… Comida. Recomendo! E conheci também muitos brechós que detonam aquela ideia de lugar-empoeirado-cheio-de-coisas-velhas. Vou apresentar todos eles aqui no blog. O primeiro deles (que é meu passeio habitual de sábado) é o Capricho à Toa!


A mágica e colorida sala dos vestidos

Uma das minhas maiores descobertas, o Capricho à Toa fica em São Paulo, na Vila Madalena, em uma casa muito charmosa. Lá, os itens são divididos em salas: uma para os sapatos, uma para os vestidos, uma para as saias, e assim vai. Os preços dificilmente superam a casa dos cem reais – a não ser que seja um casaco de marca mega famosa ou bolsa idem. Aliás, tem sempre uma bolsa Michael Kors dando pinta por lá! E, olha, você encontra sim itens de boa qualidade, quase novos, por preços surrealmente bons. Eu digo, eu provo!


Peguei e levei! Scarpin de spikes Kurt Geiger Carvela, por R$ 79; sandália de tira da Schutz, R$ 39 (essa comprei com a etiqueta, sem uso!) e scarpin anabela da Aldo, por R$ 29. Pechincha, né?

Mas nem tudo são flores. Como é muito difícil ter peças repetidas, as chances de você se apaixonar por um item que não tem no seu tamanho são altas. Aí, você esperta que é, faz como eu: compra uma numeração três vezes maior para levar “um dia” na costureira, que ela ajusta. Não faça isso! Não se engane! Tem que ter auto controle até quando as peças são baratas, sim.


Paixão não correspondida

Essa saia aí em cima é um dos casos de paixão não correspondida. Toda linda de couro com correntes. Na etiqueta dizia 34, mas quando vesti entrou só em uma perna. Perdi a chance de fazer um bom negócio: da Bo.Bô, ela custava R$ 69! Sai frustrada, mas a vida tem dessas.

Brechó Capricho à Toa
Rua Heitor Penteado, 1096 – Casa 8
Sumarezinho / Perdizes – São Paulo
(pertinho do metrô Vila Madalena!)
Segunda à sábado: 9h30 às 18h30
Fechado aos domingos e feriados