Berloques de viagem: 4 lembranças eternizadas em prata

Berloques de viagem em prata

Corta para o verão de 2014. Foi quando minha paixão por berloques de viagem começou.

Minha prima, minha irmã e eu decidimos que era hora de nos aventurarmos em uma viagem juntas. Sabe aquela história de trinta coisas para fazer antes dos 30? Então, ela começou a pesar. Eu queria conhecer trinta países antes de fazer trinta anos, queria voar de balão, tirar fotos com um cavalo-marinho, colocar os meus pés no Oceano Pacífico. Tanta coisa! De repente, a gente sentiu que a vida estava passando muito rápido… Era hora de mergulhar mais fundo.

E desde então eu tenho colecionado berloques de viagem em prata.  O que uma coisa tem a ver com a outra? Senta que lá vem história!

Berloques de viagem e um roteiro inesquecível pela Europa

Todo o roteiro de quase trinta dias foi combinado via Skype com cerca de três meses de antecedência. Começaríamos a viagem por  Barcelona, depois Palma de Mallorca, em seguida voaríamos para Bologna e de lá conheceríamos Florença e Roma. De Roma, viajaríamos para Tessalonica, seguida por Atenas e Míconos. Depois, o destino era a Turquia, onde voaríamos de balão na Capadócia, visitaríamos a mesquita azul em Istambul e nadaríamos nas montanhas de algodão em Pammukkale. Penúltima parada: Paris. E depois de uma dose de cultura (o plano era desvendar o Louvre!), era hora de fechar a viagem com chave de ouro nas festas de Ibiza. Roteiro perfeito, né? E, olha, ele não é nada comparado às histórias inesquecíveis que rendeu. Os berloques que eu carrego na minha pulseira contam cada uma dessas histórias!

Comemorar o aniversário de 26 anos na Catalunha

Berloque de Viagem em Prata -Bandeira da CatalunhaFoi em Barcelona que eu comemorei meu aniversário de 26 anos. E foi em Palma de Mallorca também. Em Barcelona dançamos a noite inteira com indianos e tomamos tequila em uma balada à beira-mar chamada Opium. Lá pelas quatro da manhã, seguimos pouco sóbrias rumo ao aeroporto. Dormimos na frente do gate e quase perdemos o vôo! A festa continuou em Palma de Mallorca, onde caímos sem querer em uma balada cheia de alemães. Foi quando eu prometi a mim mesma que sempre conheceria uma nova cidade no meu aniversário – esse ano foi Liubliana, na Eslovênia. Comemorei um pouco atrasada, mas comemorei!

O berloque escolhido? A bandeira da Catalunha, claro! O preço? R$ 89,90.

Na Itália, a paixão me pegou!

Berloque de viagem em prata - Coliseu na Itália Assim que o avião aterrissou em Bologna eu me encantei pela cidade. Tão  diferente de tudo o que eu já havia visto… Tão única! Ali conhecemos um rapaz italiano chamado Cosmo, estudante da Universidade de Bologna, que nos mostrou um pouco sobre a cidade e nos contou sobre a Universidade – a mais antiga do Ocidente. Fiquei tão encantada pela Universidade de Bologna (em particular, pelo prédio da biblioteca) que jurei que estudaria ali um dia. Quatro anos depois, cá estou eu fazendo o mestrado que tanto queria. :)

Já em Florença, foi o por-do-sol que me encantou. Depois de assistirmos o que talvez foi o por-do-sol mais bonito que eu já vi na vida com direito a música, vinhos e queijos, seguimos para uma festa com vista para o skyline de Florença. Lá, me encantei por um francês. Pronto, já tínhamos um convite para conhecer a Cidade Luz de um jeito que só as comédias românticas mais água com açúcar poderiam inventar.

Foi em Roma, entre vespas e uma proibição de entrar no Vaticano com short curto, que comprei a minha pulseira de prata e comecei oficialmente a acumular boas histórias em forma de berloques.

O berloque de viagem do Coliseu é feito em prata e custa R$ 69,90.

Ah, a magia da Capadócia…

Berloque de viagem em prata - Balão na CapadóciaProvavelmente atingir o nirvana é a sensação mais próxima do que é voar de balão pela Capadócia. As paisagens, a luz dourada do amanhecer, os perfumes. Ah, os perfumes! Absolutamente tudo por lá é mágico. Se um dia você tiver a chance de voar de balão na Capadócia, voe. A experiência é realmente muito especial.

 

 

O berloque de viagem de balão em prata é cravejado com zircônias e custa R$ 139,90. Lindo, lindo!

 

Paris, a cidade mais romântica do mundo?

Berloque de viagem em prata - Torre Eiffel em Paris

Ah, Paris! Eu tinha grandes expectativas sobre a Cidade Luz.

O que eu posso dizer é que definitivamente Paris não é minha cidade no mundo. Quer dizer, a nossa estada em Paris foi mágica, sim. Conhecemos rooftops escondidos com vista para Notre Dame, passeamos pela cidade à noite sob as luzes da torre Eiffel… Não conheci Paris como uma turista – não dessa vez. Mas aprendi que Paris sabe ser a cidade mais romântica do mundo – essa fama não é à toa. A paixão que começou em Florença, no entanto, acabou em Orly. Então eu e minha prima afogamos nossas mágoas (que mágoas?) em Ibiza. O que sobrou dessa história? Um berloque em forma de torre, claro!

O berloque de viagem mais romântico (ou nem tanto, vamos combinar) da minha pulseira: a Torre Eiffel! Em prata, ela custa R$ 59,90.

Berloques de viagem: um novo jeito de carregar memórias

Eu costumo dizer que os meus netos terão minha pulseira como herança. Desde essa viagem, minha vida mudou drasticamente. Não posso carregar muita coisa na mala, então eu lido com a arte do desapego todos os dias. Compro menos coisas, consumo infinitamente mais experiências. Tenho uma vida mais focada em experimentar e não acumular objetos.

É na minha pulseira que eu guardo meus melhores momentos. Cada berloque possui uma – ou várias! – histórias especiais para contar. O que eu quero da vida? Só que ela seja cheia de momentos como esses.

E como a vida e a lista de desejos não param já tenho planos de acrescentar mais berloques de viagem à coleção: passagem de avião, passaporte (em homenagem à cidadania italiana!) e globo terreste. Enfim, é o presente perfeito para quem ama viajar!

Boas notícias! Esse post foi criado em parceria com a loja  Amo Berloque.
Isso significa que leitorxs do blog ganham um desconto de 10% com o voucher HELLO_DAMAS
Quer mais? O preço dos berloques de viagem começam em R$ 4,90 (bijuteria) e R$ 19,90 (em prata).

Você também poderá gostar de...

7 comments

  1. Mariana, que texto mais lindo!

    Primeiramente eu simplesmente amei essa sua viagem e segundo achei tão lindo a ideia de passar a pulseira para as próximas gerações. Não sou tão minimalista como você, mas confesso que se fosse necessário me desfazer de algumas coisas e minha pulseira com certeza iria ficar comigo. Também guardo muito história, lembranças e bons momentos nela.

  2. Sou o tipo de pessoa que tem e guarda poucas, muito poucas coisas, mas as que me pertencem tem quase sempre algum valor emocional, alguma lembrança saborosa agregada. Isso sim, busco aumentar sempre minha coleção: momentos.

    Dito isso, entendo perfeitamente este seu amor pelos berloques que te remetem às boas lembranças de ótimos momentos vividos. Desfilar com eles por ai, carregados no pulso e no coração tem muito peso! :)

  3. Eu adoro colecionar coisas, na infância tive coleções de papel de cartas, selos e chaveiros. A gente cresce e começa a colecionar outras coisas, hoje tenho de ingressos de shows que assisto e de berloques também. Tenho vários, faz parte do orçamento de nossas viagens o berloque ‘local’ e quando não encontro acabo comprando algum que caracterize aquela viagem para ter a recordação.

  4. aaaaah ! eu amo esses berloques! Tambem coleciono de viagens! Acho um charme e ainda tem taaaanto significado ne? Amei seu post, obrigada por compartilhar!!!

  5. aaaaah ! eu amo esses berloques! Tambem coleciono de viagens! Acho um charme e ainda tem taaaanto significado ne? Amei seu post, obrigada por compartilhar!!! E sobre o minimalismo, estou aderindo esse ano, esta sendo uma descoberta e tanto!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.